Dia dos Namorados || Rosas de Sangue

By Sara Nachmazov - fevereiro 14, 2019


Olá, minhas estrelinhas cintilantes!
Hoje é o Dia dos Namorados ou São Valentim.

Para muitos é um dia para partilhar emoções fortes, trocar mimos, carícias e prendas. Mas infelizmente no mundo inteiro existem imensas mulheres que se encontram em relações onde são vítimas de violência doméstica. Entre gritos e agressões físicas, vivem o seu dia a dia, refugiando-se nos poucos e pequenos gestos e momentos agradáveis que passam com o companheiro.
Para muitas mulheres receber rosas, chocolates, peluches e outras prendas é indicativo de amor verdadeiro. Mas numa relação, essas ofertas pouco importam se não houver respeito, carinho, paciência e dedicação
Eu falo por experiência própria. Já estive numa relação em que era vítima de violência psicológica. Ele fazia-me sentir muitas vezes inútil, gritava comigo, roubava-me dinheiro para álcool e drogas. Eu estive com ele durante quase dois anos numa esperança que ele viesse a mudar, que eu o poderia ajudar a melhorar enquanto pessoa. Mas cheguei à conclusão que não valia a pena. Têm de ser as próprias pessoas a querem melhor e evoluir. Não vou dizer que foram dois anos perdidos da minha vida, porque não foram. Saí desta relação com muito mais experiência, sei aquilo que realmente é valorizado numa relação, fiquei a conhecer muito melhor os meus limites. 
Agora estou numa relação em que me sinto valorizada, respeitada, amada e acarinhada. E é assim que todos nós nos devemos sentir quando estamos com alguém.

O oferecer flores e miminhos no Dia dos Namorados não é sinónimo de que a relação é um mar de rosas. Muitos vezes essas prendas acabam por não significar nada se não existir o resto por trás. O ramo de flores não significa nada depois de uma discussão em que ele te deixou com um olho negro. Um jantar num restaurante fino não significa nada depois de ele não te ter deixado ir sair com as amigas porque não pode ir e não te pode controlar. Um colar de ouro não significa nada depois de ele te ter chamado "puta" porque foste almoçar com os colegas de trabalho. 

Para saber mais sobre o tema, consultem o site da APAV. Se tiverem alguma amiga que sabem que é vítima de violência, por favor ajudem-na. Sairi de uma relação deste tipo é muito complicado, principalmente quando se tem medo daquilo que o parceiro possa fazer depois.               

  • Share:

You Might Also Like

7 comentários

  1. Adorei a tua partilha, para mim acho que o dia dos namorados é todos os dias
    Beijinhos
    Novo post //Intagram
    Tem post novos todos os dias

    ResponderEliminar
  2. É fundamental não camuflar a realidade que, infelizmente, afeta muitas pessoas. E é triste como esta violência, este desrespeito, esta desumanização é tão evidente, tão regular, tão destrutível :(

    ResponderEliminar
  3. Feliz dia dos namorados, beijinhos :)
    https://www.dailyvlife.com

    ResponderEliminar
  4. Cá em casa o dia dos namorados é apenas mais um dia, :) no entanto neste dia gosto de fazer um bolinho e preparar a mesa de uma forma mais bonitinha.
    beijinho
    BLOG | FACEBOOK | INSTAGRAM

    ResponderEliminar
  5. Por cá não ligamos muito a esse dia, contam todos :)
    A violência é uma realidade bem triste. Imaginar as pessoas que sofrem porque os companheiros as tratam como objetos dos quais são donos, é triste.
    Temos de alertar, porque, lá está, não vale de nada oferecer isto e aquilo ou até pedir desculpa se antes faltou ao respeito...

    ResponderEliminar